Site Oficial

 

 Ayrton Senna da Chuva no dilúvio do GP de Portugal de 1985

 

Senna venceu de ponta-a-ponta, fez a pole position e a volta mais rápida

Senna venceu de ponta-a-ponta, fez a pole position e a volta mais rápida

Foram 2 horas e 28 segundos de um estranho balé de 291 quilômetros, a 159 km/h, sob um dilúvio, que marcou o primeiro triunfo de Ayrton Senna na Fórmula 1. No feriado de 21 de abril de 1985, dia em que Senna descobriu o caminho da vitória no GP de Portugal.

A  Lotus negra número 12 navegou suave na pista encharcada de Estoril, flutuando sobre as armadilhas do acquaplaning. Deslizava nas retas e escorregava controladamente nas curvas, numa fantástica lição de pilotagem no molhado. Foi uma vitória total, no 16º grande prêmio de sua carreira, com pole position e volta mais rápida, avisando aos navegantes que, naquele domingo, surgia um estilo novo: o de Ayrton Senna da Chuva. Um piloto acima das intempéries que protagonizou, ao longo de sua carreira, maravilhosos shows sob chuvas e trovoadas.

Senna:  show de pilotagem na chuva

Senna: show de pilotagem na chuva

Era o alerta de que uma nova estrela entrava na conste­lação mais rica da Fórmula 1, povoada, na época, por  Alain Prost, Nélson Piquet Niki Lauda, Nigel Mansell, Michele Alboreto, Keke Rosberg e Jacques Laffite. Um clube para os grandes sócios, onde só poderia brilhar um gênio disposto e determinado como Ayrton Senna.

A estréia na Lotus-Renault turbo foi no GP do Brasil, em 7 de abril, com  um promissor terceiro lugar no grid. Porém uma pane elétrica calou o seu motor obrigando-o a se retirar cedo da corrida. Mas foi ele, com o projetista francês Gerard Ducarouge, desenhista do carro, a dupla que fez reviver os domingos de glórias da Lotus, desde o falecimento de Colin Chapman, em 1982, considera­do um gênio como construtor e inovador da Fórmula 1.

Duas vitórias (Portugal e Bélgica), dois segundos (Áustria e Europa (em Brands Hatch), dois terceiros (Holanda e Itália), três voltas mais rápidas (Portugal, Canadá e Estados Unidos), sete poles position, (Portugal, San Marino, Mônaco, EUA,  Itália,  Eu­ropa  e Austrália) renderam 38 pontos e o quarto lu­gar no campeonato de 1985, na primeira temporada com a Lotus. (LM)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>