Site Oficial

Farina, o primeiro herói da F-1

Inglaterra 1950

 

 Inglaterra 1950 as Alfas

As Alfas de Farina, Fagioli e Fangio, na 1ª fila do grid

Realizado em um sábado, para não coincidir com a tradicional missa do vilarejo de Northamptonshire, a poucos quilômetros de Silverstone, o GP da Inglaterra foi a primeiro corrida do Campeonato Mundial de Fórmula-1. E continuaria sendo realizado aos sábados até o início dos anos 70. No primeiro ano de realização, o Grande Prêmio inglês recebeu o nome de “Grande Prêmio da Europa.

    Eis a descrição do 1º GP de Fórmula 1, o da Inglaterra 1950, na ótica do centenário  jornal londrino TIMES:

       

    “O dia ensolarado e a chance de ver os grandes pilotos da época fez com que uma multidão de aproximadamente 100 mil pessoas deixasse suas casas e congestionasse intensamente as estradas vizinhas. O autódromo – resultado da reforma de um velho aeroporto, usado na Segunda Guerra Mundial – a essa altura já encontrava-se completamente lotado, sendo que algumas pessoas nem mesmo pagaram pelo ingresso, por causa da dificuldade que os funcionários tinham em controlar a multidão. Entre o público não-pagante estava a Família Real Inglesa, com o Rei George VI acompanhado da rainha Elizabeth, a rainha-mãe, sendo apresentado aos pilotos, entre eles o ídolo britânico Reg Parnell. A equipe Alfa Romeo e os pilotos Juan Manuel Fangio, Giuseppe Farina e Luigi Fagioli também receberam a visita de sua Majestade.

A corrida tinha uma grid com 21 carros alinhados, onde a diferença entre o pole position (Giuseppe Farina) e o último colocado (Johnny Claes) chegava a absurdos dezoito segundos. A Ferrari não participou do evento por não conseguir preparar seus carros a tempo. Muitos dos pilotos que participaram daquela prova eram remanescentes do período pré-guerra, como Giuseppe Farina, Philippe Etancelin e Luigi Fagioli, e muitos, pela primeira vez, disputavam uma prova com as estrelas do pós-guerra.

Na largada, Fangio assumiu a liderança, mas foi obrigado a abandonar a oito voltas para o final, com um problema no motor. Farina assume a liderança, onde permanece até o fim, tendo Fagioli e Parnell completando o pódio no segundo e terceiro lugar, respectivamente. Apesar de o primeiro Grande Prêmio não ter sido uma prova muito disputada, não havia mais dúvidas de que uma nova fase tomaria conta do automobilismo mundial.” (Times)

 

Grid de Largada:

 Cla 

 Nº 

 Piloto   Carro / Motor 

 Tempo 

 Atraso 

1

2

Nino Farina Alfa Romeo

1’50.8

-

2

3

Luigi Fagioli Alfa Romeo

1’51.0

0.2

3

1

J.M.Fangio Alfa Romeo

1’51.0

0.2

4

4

Reg Parnell Alfa Romeo

1’52.2

1.4

5

21

Prince Bira Maserati

1’52.6

1.8

6

14

Y.G.-Cabantous Talbot-Lago

1’53.4

2.6

7

17

Eugène Martin Talbot-Lago

1’55.4

4.6

8

20

T.de Graffenried Maserati

1’55.8

5.0

9

15

Louis Rosier Talbot-Lago

1’56.0

5.2

10

9

Peter Walker ERA

1’56.6

5.8

11

19

Louis Chiron Maserati

1’56.6

5.8

12

8

Leslie Johnson ERA

1’57.4

6.6

13

12

Bob Gerard ERA

1’57.4

6.6

14

16

P.Étancelin Talbot-Lago

1’57.8

7.0

15

11

Cuth Harrison ERA

1’58.4

7.6

16

6

David Hampshire Maserati

2’01.0

10.2

17

24

Geoffrey Crossley Alta

2’02.6

11.8

18

5

David Murray Maserati

2’05.6

14.8

19

23

Joe Kelly Alta

2’06.2

15.4

20

10

Joe Fry Maserati

2’07.0

16.2

21

18

Johnny Claes Talbot-Lago

2’08.8

18.0

 

Classificação:

 Cla 

 Nº 

 Piloto   Carro / Motor 

 Voltas 

 Tempo 

 Atraso/Abandono 

1

2

Nino Farina Alfa Romeo

70

2:13’23.6

2

3

Luigi Fagioli Alfa Romeo

70

2:13’26.2

2.6

3

4

Reg Parnell